Sobre Tapetes

Nasser-e Din Shah: Rei Persa no período de 1848 a 1896 da dinastia Qajar. Este governante foi o responsável pela proibição do uso das Anilinas na produção de Tapetes Persas. A dinastia Qajar teve o seu início em 1794 com o Rei Agha Mohammad Khan e terminou em 1925 com o Rei Ahmad Shah.

Neoclássico: Corrente dos Séc. XVIII e IXX que se inspirou na arte e arquitectura Grega e Romana e que se caracterizava pela organização, simetrias e simplicidade. Este movimento foi fonte de inspiração para muitos desenhos de carpetes.

Nepal: Este país localiza-se no Sul da Ásia, encaixado entre a China e Índia. A sua capital é Kathmandu e vive num regime Monárquico. O Nepal com a sua tradição na produção de tapetes é hoje um dos maiores exportadores de tapetes para o mercado Ocidental, principalmente a Europa.
Os principais centros de produção de tapeçarias do Nepal são: Kathmandu, Pokhara e Patan.

Nó (Estilos): Técnica usada para produção de tapeçarias. Podemos distinguir esta técnica em dois tipos: Nó Simétrico (Nó Turco) ou Nó Assimétrico (Nó Persa). Apesar destas duas Técnicas em alguns Países, caso do Nepal. Pode haver algumas variantes a este tipo de Técnicas.

Nómadas (Carpetes): Tapetes produzidos por povos Nómadas que de acordo com estação do ano migram de uma região para outra. Os tapetes Nómadas normalmente são de desenhos simples e de dimensão reduzida, pois têm que estar prontos antes da época de migração. Um dos tapetes Nómadas mais populares a Ocidente são os tapetes Gabeh.

Nómadas (Tribos): Grupos étnicos, normalmente pastores, que vivem em tendas e que de acordo com as estações do ano se deslocam de uma região para outra.

  Voltar